Art Déco

O movimento arquitetônico do Art Déco surgiu na Europa no final do século XIX e perdurou até meados da década de 40. Considerado ora como uma corrente da arte eclética e ora como o ponto de partida do movimento moderno, o Art Déco é um estilo de transição. Lançado oficialmente em 1925 na Exposição Internacional de Artes Decorativas e Industriais Modernas de Paris (daí o nome) teve uma vida bastante efêmera.

Teatro Carlos Gomes – Rio de Janeiro/RJ

Fonte: http://www.monumenta.gov.br/site/wp-content/uploads/2009/04/teatro-2.jpg

O Art Déco pode ser definido como arte ou até mesmo como um estilo internacional. De certa forma, foi uma mistura de vários estilos e movimentos do século XX, como o construtivismo, o cubismo, a bauhaus, o art nouveau e o futurismo.

Central do Brasil – Rio de Janeiro/RJ

Fonte: i117.photobucket.com/albums/o61/ulilopes/RJOCentraldoBrasil.jpg

Porém não pode ser considerado um movimento artístico, já que não possui uma doutrina teórica unificadora que ordenasse a produção, além de ter tido uma abrangência limitada, mesmo que difundido mundialmente não conseguiu abarcar a totalidade da produção de uma época ou região.

Rio Grande / RS

Fonte: Thiago Scandolara

Data: Julho/2008

Edifício em estilo Art Déco -São Paulo/SP

Fonte: Thiago Scandolara

Data: Novembro/2009

As principais características são:

●Composição de matriz clássica: simétrica, com acesso centralizado ou valorizando a esquina e tripartida em base, corpo e coroamento escalonado.

● Predominância de cheios sobre vazios e articulação de volumes geometrizados e simplificados (varandas semi-embutidas) ou sucessão de superfícies curvas.

● Linguagem formal tendente à abstração (contenção expressiva dos ornamentos decorativos, quase sempre em alto e baixo-relevo) e composição com linhas e planos, verticais e horizontais, fortemente definidos e contrastados. Como relação ao passado, o art déco faz uso intenso de ornamentação, mas que, é feita com materiais nobres e modernos para sua época.

● Articulação entre Arquitetura, Interiores e Design (mobiliário, luminárias e serralheria artística), com valorização dos acessos e portarias.

● Estruturas em concreto armado, embasamentos revestidos em granito, mármores e materiais nobres, revestimentos altos em pó-de-pedra (mica) e janelas tipo “Copacabana” ( persianas de enrolar/basculantes ) em madeira ou ferro. Mescla de técnicas construtivas industriais/modernas e decorativas artesanais/tradicionais.

● Plantas flexíveis, com acesso por hall, circulação ou galeria.

Pelotas / RS

Fonte: Thiago Scandolara

Data: Julho/2008

Edifício em estilo Art Déco -São Paulo/SP

Fonte: http://www.piratininga.org/deco.htm

Embora auto definindo-se como um estilo internacional, o Art Déco ao ser introduzido no Brasil, assim como o modernismo, encontrou uma forte corrente intelectual nacionalista, que buscava desde o final do século XIX uma expressão própria para a cultura brasileira. A influência indígena no Brasil foi introduzida por Edgar Vianna, por inspiração nas cerâmicas marajoaras trazidas do Pará por expedições exploratórias.

Estação Ferroviária – Goiânia/Goiás

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Esta%C3%A7%C3%A3o_de_trens.JPG

Pelotas / RS

Fonte: Thiago Scandolara

Data: Julho/2008

São Paulo dispõe de um rico acervo decô dos anos 30 até o final dos anos 40, quando o estilo é definitivamente substituído pelo modernismo. Ao contrário da Europa e dos Estados Unidos, que assistiram a uma paralisação da construção civil durante 15 anos, provocada primeiro pela depressão e depois pela Guerra, em São Paulo  a recuperação econômica foi mais célere, permitindo um maior florescimento deste estilo, que coexistiu com os últimos exemplares da arte eclética e os primeiros prédios em estilo moderno.

Edifício Banespa -São Paulo/SP

Fonte: Thiago Scandolara

Data: Novembro/2009

Os últimos exemplos de arquitetura decô em São Paulo datam do final dos anos 40, em geral obras que haviam sido paralisadas durante a guerra. No fim da década, o movimento modernista se consolida definitivamente e varre do mapa o Art Déco e o ecletismo.

Edifício em estilo Art Déco -São Paulo/SP

Fonte: Thiago Scandolara

Data: Novembro/2009

Um dos mais interessantes prédios decô em São Paulo é o edifício Ouro Para o Bem de São Paulo, na Rua Álvares Penteado, com uma história curiosa. Em 1932 as mulheres paulistas doaram suas alianças de casamento para o caixa militar da revolução constitucionalista. Derrotada esta, o ouro angariado foi doado à Santa Casa, que o utilizou para construir o prédio – com o formato da bandeira paulista, onde cada andar corresponde a uma das 13 listras.

Edifíciol Ouro Para o Bem -São Paulo/SP

Fonte: http://www.piratininga.org/deco.htm

Edifício Tabor Loreto – Rio de Janeiro/RJ

Fonte: f.imagehost.org/0311/27_1.jpg

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: